quarta-feira, 29 de abril de 2009

BASTA DE UMBIGOS!


Ouvi dizer... que PS e PSD, jamais se poderão entender... nem em nome da SALVAÇÃO!...

Ora bolas, depois de tanto tempo a alternar, as meninas já tinham tempo, para se gramarem, até porque demasiadas vezes, de tão parecidas, se confundem á mesa do bar, lá para as bandas de S. Bento!

Chega o momento, em que até colegas do mesmo oficio, a disputar o mesmo território, têem de se unir, para o defender... depois, depois, logo voltam ás palhaçadas do costume... com a crise debelada, não faltarão clientes!

É triste este debate de umbigos, demasiado disseminado na n/ sociedade... chega a ser miserável, de tão patético... nunca se logrou chegar, onde quer que fosse, sem uma união!... porque será que continuamos neste debate de ideias, vazias de sentido, clarividência, e exequibilidade?!... pelo poder??... desenganem-se as hostes, que de tanto barafustarem, descontrolarem, e babarem... apenas, anseiam  espetar o dente, e saborear o n/ sangue, aquele com que os outros se banquetearam, todos estes anos... se quiserem vender a mesma  patranha, outra vez, temos um pau, bem aqui, atrás da porta... 

ESTE POVO JÁ ESTA FARTO!... QUEREMOS VER AGORA PATRIOTAS, EM VEZ DE AGIOTAS!... QUEREMOS VER AGORA INTELIGÊNCIA, EM VEZ DE MALIDICÊNCIA!... QUEREMOS VER, POR FIM... A ALMA LUSITANA!... E POR FAVOR DEIXEM O FUTEBOL, O VINHO E A RELIGIÃO, DE FORA DISTO... JÁ BASTOU O TEMPO DA OUTRA SENHORA!


sábado, 25 de abril de 2009

ABRIL... QUANDO A CORAGEM DEFINE UM RUMO!


video

»I

Vou ter a dor de guardar segredo...
e vou gostar!

Existem fogos a eclodir
sem que os queira extinguir...

É assim como parir... uma revolução!


»II

Passam os minutos

as horas

ganham asas


há um voo no teu destino

descontrolado


os segundos

são o mais importante

são vida filtrada


são felicidade

condensada


no povo que grita

na fera que nos fita


quando chegar o fim

quero ser um pássaro


azul


para que não me realce

o céu... assim... inocente.


» III


NÃO ME TRAIAM!



quarta-feira, 22 de abril de 2009

JÁ NÃO BASTA ACREDITAR!


Ouvi dizer... que o País está a braços com um grave problema... e o que me parece lógico, era que se reunissem as almas, para em conjunto, tentarmos... tentarmos!, arranjar uma solução antes que seja tarde!...

Ora, quando se tem um povo, que viveu aferrolhado, durante tanto tempo... onde a palavra de ordem foi sempre: " Dividir para reinar "... onde o associativismo, nunca encontrou terreno fértil... onde o umbigo, parece ser a parte do corpo, que mais nos apaixona... assim é difícil sair desta embrulhada, em que nos metemos... porque também ouvi dizer... que dinheiro já não há!!!

Ora, o dinheiro sempre tornou tudo mais fácil... de há uns anos a esta parte, tem comprado tudo!... até os valores que tanto defenderam os n/ avós!... problema este e grande, de se já não vislumbrarem grandes fundos, para sustentar mais medidas para salvar a Pátria!... o que nos espera meus caros?!... Se fosse ao governo ( e apenas salvaria mesmo assim, talvez os cordões dos sapatos ), gritaria aos seus colegas da oposição, anacoretas, que se entreteem, a ludibriar o povo, como sempre o fizeram os politicos da n/ praça, que em vez de mais problemas, talvez não fosse mau, apresentarem de quando em vez, ou de uma vez por todas, algumas soluções!... é que já não nos basta, a alternativa, pura e vazia, é preciso que o povo saiba, que Portugal está comprometido... em risco... e á beira da banca rôta... e esta é apenas uma parte da verdade!... já não basta decidir se as obras públicas, o TGV, e a nova ponte vão salvar quem quer que seja, o que é preciso saber, é como além disso, poderemos juntar forças, saberes, vontades, para deixarmos aos que ficarão por cá... não só e apenas, uma jangada de pedra!

Se não temos dinheiro, sempre ouvi dizer... temos de pensar!... e era bom que desta vez, uma enorme força, percorresse o país, e as bandeiras pudessem igualmente estar nas janelas, porque o desafio que nos espera, é maior, infinitamente maior, que o de qualquer selecção nacional... e se um movimento contra a estupidez, do que vejo todos os dias nas diversas televisões, tem razão de ser, é este o momento!... Como pode ser admissível, que perante, tão grave crise económica, se continuem a degladiar, os impostores, os corruptos, e aproveitadores... que salvação têem para nós?????... Deixem-se de tretas, sebo nas canetas, já dizia o Herman... é hora de justificarmos a n/ história... é hora de juntar forças para mais uma Aljubarrota, ou enfrentar o Bojador!... mas com todos, ou com outros... porque com estes Srs., não vamos lá... estão demasiadamente entretidos com as suas querelas, brejeiras e costumeiras, que nos vêem enredando de há demasiado tempo para cá! FORÇA PORTUGAL ! 


segunda-feira, 20 de abril de 2009

Ouvi dizer... tantas coisas... nos ultimos dias...

e as mais disparatadas, num acesso de fúria atirei-as de encontra á janela do meu descontentamento... fiz com que beijassem as pedras da calçada... os dias têem passado listos, como que em turbilhão, deixam-nos zonzos... na n/ ignorância, barafustamos, imcompreendidos, e não compreendendo... desorientados, entre tantas opiniões, discursos, desabafos, desaforos... a televisão é um antro de de desinformação... deixei de ver!

A sanidade mental não abunda, no antro que criámos... estão de volta as cavernas... desta feita de betão e ferro... mas de qualquer forma cavernas!... todos os dias saímos para caçar... caçar noticiais, boas, gordas... ao fim de pouco tempo, desistimos... o vazio é imenso, estende-se para lá do horizonte... a contradição, o desmentido, do desmentido... as visões, só permitidas, a quem perdido no deserto, há vários meses, já vê oásis, ali ao virar da esquina... e depois, depois afinal, a crise continua... e o povo ameaça, vir p'ra rua... !

Já estou aqui, há algum tempo... quem vem de baixo, diz-me, que alguém comentou, que lhe segredaram, que a  coisa está para durar... quem vem de cima, assegura, que um cavalheiro, vestido a preceito, apontou com o dedo, e que ele viu, uma noticia de pasquim, que dá por finda a baganha, o engano... e que já foram presos três!...

A mim não me interessa... vou escavando o meu rumo, na parede rabisco... Non pasaran!.. p'ra onde vamos... havemos de lá chegar!... não aconselho muita bagagem!

quinta-feira, 9 de abril de 2009

À ESPERA...

Ainda por lá estão... ouvi dizer...

Ainda, à espera... que passe a ganancia!

Puseram a sua melhor roupa e aguardam, á janela...

Já nada mais lhes resta... o pão escasseia... e na rua, a morte passeia!

Ouvi dizer... que podemos muito mais, do que isto... então?... a vida também passa lá fora... 

que esperamos?... raios os partam... amanhã serão pó... não há outro destino?!...

aqui e agora é urgente... intervir! 




quarta-feira, 1 de abril de 2009

ALEA JACTA EST...


A sorte está lançada... os grandes reúnem para decidir o destino do mundo... e biliões aguardam... expectantes.

Nestes momentos pensamos, o quanto o n/ destino, acaba por ser a vontade de tão poucos... e é impossível conter um espasmo aflito, um grito de revolta, encurralado pela fatalidade do n/ rumo...
Por fim, constatada que foi a n/ fragilidade, é o homem das cavernas, agora de aço e betão, que luta lá fora, com o bisonte e o mamute... perscrutando os céus, em busca da salvação!

Não podemos deixar de acreditar!... mas a imagem dos que se ergueram um dia, e enfrentaram, não o desconhecido, mas os gigantes adamastores, bem reais, que nos arrastaram lentamente até aqui, está hoje mais viva do que nunca!... e do além, já nos chega o seu alento... brandem tanto as suas armas, como as suas vozes... para que não nos deixemos dormir!... é que a ganancia, não despe o seu fato de gala, nem á lei da bala... e a inconsciência dança a valsa costumeira, nos arredores da n/ praça!... é preciso cavar um novo rumo, nem que seja a partir da trincheira!... 

E se o povo sair á rua, eu estou com o povo... eu sou do povo... e o povo é a minha bandeira!