quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

NÓS... OS TUGAS!


Do Tejo, esventrado sem apelo nem agravo, violado tantas vezes, marginado, tenho memórias de avermelhar qualquer rosto... desde os tempos do  levantar das velas, e do vento marialva, que matreiro, seduzia quantos a ele entregavam os seus sonhos de aventuras...

Para lá do horizonte da sua foz, estava o firmamento, esse mistério, que a todos desvairava... raios, que me apetece tantas vezes... zarpar!

Como os meus ancestrais, vai cá dentro uma alma marinheira, vai-me um Tejo cansado de ser pau mandado, de se ficar... pelo doce ondular.

Venha a maré favorável, ou vento marialva, que me deixarei enrolar, e na crista da onda, juntar-me-ei aos de Quinhentos!

Adeus aos curtos de vista, fiquem com a foz, se quiserem, essa mulher que nos quer embalsamar... fiquem com o norte e com o sul, e as suas querelas birrentas de criança mimada, fiquem com S. Bento, essa trapalhada... que eu fico bem!... vou!

Não me aflige, o escorbuto ou a sarna... que uma água nova há-de sarar... pode vir até o Adamastor, que com ele brindarei aos sete mares... e se for ao fundo, ao menos que seja, nesse vasto explendor... que seja... por um feito maior!

O destino do TUGA, é irromper!, penetrar na selva, comungar com a fera... construir castelos, erguer pelourinhos, e mesmo que a desgraça, mostre a sua raça... beber!, beber esse tinto ou branco, e matar saudades com qualquer santo... que queira aparecer!

A nossa terra é bela!... mas felizmente, somos herdeiros, daqueles cujos sonhos, ousaram... ir muito, muito... para lá dela!

Vamos!... dar-te um beijo!... estejas onde estiveres... tu, do outro lado... sejas tu... o eterno desconhecido... vamos abraçar-te... podes crer!


quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

AUSÊNCIA... AUTO-INFLIGIDA!


Por vezes ficamos assim, parados em nós , recolhidos no malfadado limbo, como que suportando um peso imenso, como se carregássemos... o mundo...






e as costas são as primeiras a dar de si... as costas, e o cérebro... escondido, no quentinho do pijama, barricado no vale dos lençois... a pedir a todos os santos, que não o venham chatear para que exercício for.

Assim fiquei durante meses...até ser despertado pelo fantasma do Ary... ( o malogrado Ary dos santos poeta, chamado, das canções... como se não fosse um monstro da poesia contemporânea Portuguesa e ponto final. )...

E lá saltei eu, mais ele, da cama aos trambolhões, para " pegar novamente o mundo pelos cornos da desgraça e fazer da tristeza... graça...".

O caso não está para menos, o mundo está em suspenso, por ordem dos malucos dos banqueiros, e dos políticos devotos a estes, dos aldrabões, e dos galifões... e de nós, pobres, que continuamos de vela rasgada, à deriva, sem sair do mesmo sitio... de Nova York a Paris, de Copenhaga a Pequim, do Burquina-Faso a Moçambique... a coisa vai de " X Euros a X Euros "... e o " quem nos paga, quem nos paga, para não sujar o mundo, ainda mais.??!!! "... é o desumanismo na sua mais alta escala, é a miséria a divertir-se... é outra vez, mais do mesmo... o dinheiro, o poder... a comandar a orquestra... como se mais nada houvesse!... Se vamos ser mais ecológicos e salvar o planeta, pouco importa, queremos é saber que vai mandar nesse novo " mundo ecológico "... e quem vai lucrar mais com a nova " industria ecológica "... é um xadrez p'ra doidos... é uma desgraça!...

Enfim, como diria o Ary... Toureamos, neste momento, ombro a ombro, mano a mano... as feras... só nos podem causar danos... as esperas.... maldita selva!

Um abraço para ti onde estiveres, em que paralelo for... na certeza, que havemos, de arranjar uns quantos - " para que com bandarilhas de esperança, possamos afugentar as feras... e desembocarmos, finalmente, na praça da PRIMAVERA - ÓLÉ!!!!!!!!... e  vamos lá a cerrar fileiras... porque mais uma vez... nos querem dar a volta!



quarta-feira, 5 de agosto de 2009

GANANCIA


Tal como, e até hoje, no começo... foi a ganancia.

A ideia do lucro desmesurado, vaga por todos os cérebros... não importa a que nível, de evolução, ele se encontra...

Parece não haver mais nada...

E nem hoje, em que se nos exige, que mudemos de rumo, com a civilização em causa, sim em causa ( desenganem-se os inocentes optimistas ), em que é necessário abrir um novo ciclo, lá estamos nós outra vez... a deitar contas... ao lucro!

É para iludir os inocentes, ou diria antes ignorantes, que passam a vida os pasquins, a inundar-nos com noticias sobre o fim da crise... como quem diz - podem baixar a guarda, e consumir à vontade, desmesuradamente, como até aqui... que a crise acaba de comunicar, que está acabadinha... de se acabar! - agradece a turma dos agiotas... que vivem do desgraçado, que anda mortinho por se endividar, para ir de férias para um qualquer lugar... ou uma porcaria qualquer comprar, só para impressionar... e como enfim são uns biliões, o lucro pode então aumentar, porque só uns quantos, poucos milhões de quebra, de um ano sobre o outro... sem eles, não, não podem passar!

Enfim, entra o petróleo na jogada, e uns quantos sheikes, e outros candidatos a sheikes, estão tristes e dilacerados, por não verem os milhões a entrar... choram eles e os "transformistas", por o preço dos combustiveis não poderem aumentar... porque assim o lucro não pode... subir!

TRISTES!

E nós na mão destes patetas, que enfim não conseguem ver, que vender mais com menos lucro, pode levar efectivamente ao fim da crise, e proporcionar uma vida condigna a milhões e milhões de seres humanos!... mais,se insistirem, em colocar mais pessoas no desemprego, para proteger o lucro, estão a dar o golpe final, no desumano sistema que comandam há séculos... é que sem dinheiro, não há consumo, e bem podem esperar sentados, por mais uma época... de grandiosidade... estéril!

RAIOS VOS PARTAM!

domingo, 12 de julho de 2009

A CADA UM... O SEU DESERTO...

Eis um personagem de rara concensualidade... mas não o são todos aqueles que não temem as suas opiniões e atitudes?... P´ró diabo com a retórica e com o politicamente correcto... p´rás malvas com as modas e os certinhos camuflados... a liberdade de cada um, como o pilar da democracia é efectivamente o sistema perfeito, excepção feita claro está... quando não está presente o ingrediente mágico, que faz com que resulte... o respeito pelo Outro!

Ora, é aqui que a porca torce o rabo, e que a ignorância, a falta de chá, e a pequenês, impedem todos os dias... que sejamos realmente felizes... os desertos formam-se então aos milhares, e é aí que encontramos... o maravilhoso!
Mais um livro deste escritor ( Miguel Sousa Tavares ), que promete maravilhar-nos, depois de um " Equador "... nada melhor que um " O teu deserto " ( Saara ) para não nos deixar arrefecer... aguardo com ansiedade... ainda mais quando o escritor nos vai falar de uma viagem real, tendo sido ele, um dos protagonistas dessa viagem!

Pois bem, Miguel... vamos embora, a essa viagem... certamente, a espaços, reconheceremos paisagens, sentimentos... dos n/ próprios desertos... chega um momento na vida, em como tu dizes, o que de bom que já se foi, tem de ser trazido novamente à superficie... sob pena de ficar soterrado para sempre. Salvé!

domingo, 5 de julho de 2009

O SR. DOS TUNEIS... PARTE 2.

Pois, pois... lá vamos nós outra vez... " Lisboa... circular... circular. "

Não há cidade que aguente... outras já tomaram medidas, mas no n/ caso, a ordem é quase sempre copiar o que é mau!

E os automóveis, lá continuarão em barda... com a promessa de mais um túnel!
Enquanto uns se preocupam com o ambiente, e em salvaguardar os espaços verdes, e os monumentos e tomam medidas para que nas cidades entrem cada vez menos veículos, eis que Santana propõe as duas coisas, como se elas fossem compatíveis... já sabemos como os orçamentos acabam... na Câmara de Lisboa.... ora veja lá se tem juízo, e arranja qualquer coisa de jeito, para combater os seus adversários!

3 FINS DE CRISE... EM APENAS 6 MESES!... É OBRA!

Não era natural, que enterrados nesta lodosa crise económica global, se viesse a terreiro, com um discurso derrotista, de " Ai Jesus, meu Deus !... que é o fim!",... mas é demais, fazê-la terminar 3 vezes em 6 meses, uma das quais até antes de ela, ou dos seus efeitos, terem começado verdadeiramente... este rasgo de ilucidez, é apanágio do n/ governo, que parece que se esqueceu, que país governa, e não pára de cometer gafes atrás de gafes, que mais nada fazem do que aumentar a circulação, das " cantigas de escárnio e maldizer ", quando é até por vezes, a sua intenção... a melhor!
A intenção, no caso, a de acabar a todo o custo com a crise, não tem por base qualquer estratégia eleitoral subrepticia, mas sim a de devolver a confiança a um povo, que sabemos assustadiço, e pouco dado a lides mais duras, desde pelo menos 2 gerações... com quase sempre - um pé numa galera e outro no fundo do mar - mas assim é difícil, restaurar o que quer que seja, e a imagem, do governo, vai ficando cada vez mais cinzenta, a cada dia que passa...

Sabemos o quanto é importante, um governo forte, coeso e estável, para continuar este combate... sabemos que nas próximas eleições, sem uma maioria absoluta, seja de esquerda ou direita, ou até mesmo um pacto de regime, só agravará a situação, pois aumentarão os debates estéreis, o populismo, e a demagogia... estes são os inimigos viscerais de um novo ciclo... que já vivemos!

Por tudo isto, era bom que se acalmassem as hostes, e pudesse haver alguma lucidez... á parte das estratégias que cada um tem, em primeiro lugar é necessário compreender que país e que povo temos!... chega de entretenimento!, já nos bastam os canais de televisão e suas telenovelas!, a realidade carece, de pulso, medidas justas, mas indiscutiveis... as gafes e as palhaçadas, a que todos temos assistido, são dispensáveis nesta altura... quando todos devemos acordar rapidamente para a dura realidade... rir não é o melhor remédio!

sábado, 6 de junho de 2009

JÁ NOS PREPARAMOS... PARA A DESORDEM!


O rebanho descansa apascentado, pela contra-informação habitual...e não é que têem razão, os apascentadores?!... o perigo ronda efectivamente!

Os optimistas bradam aos sete ventos, que a crise acabou!... ao mesmo tempo, num qualquer pasquim... surge a noticia: mais 3.000 foram despedidos... mais 5.000 estão na calha...
e os pastores questionam-se, em segredo... sem emprego, sem dinheiro, sem o ópio do consumismo, com receio, com fome, desorientados... que cerca os susterá?!
Isto de brincar com o fogo, já tem barbas... e eis que mais uma, e pela enésima vez, não se quer admitir, reestruturar, definir um rumo... queremos à força, manter... manter, não perder o poder!... e para isso, e em vez de procurar aceitar o novo ciclo que emerge, não!... treinamos, em surdina, as forças da ordem, para o embate... para a desordem publica que se avizinha!... o rebanho está só adormecido, ainda, pela esperança de poder continuar a saciar a sua sede, de se aproximar do topo, e poder aumentar ainda mais... a desgraça!... o desengano está próximo!... Esta crise veio para nos fazer parar!... o mundo procura o seu equilíbrio, após anos de sacrifício, ás mãos de uma humanidade, desumana... a ganancia, a loucura, reinaram!... deixando atrás de si um rasto de sangue... mas também... um fim anunciado!

É inevitável o regresso ao senso!... demasiadas vezes, ao longo da nossa pérfida historia, foram precisas guerras, pestes, desastres, para nos fazer parar, e reduzir-nos á nossa insignificância... pois aí está, mais um momento... o edifício ruí... alguns, vêem o celeiro arder... na esperança de poder ver a lua... que ainda lá por cima nos observa... esses têem esperança, esses seguirão um novo caminho... e se uma ferida, de repente se abrir... saberão que é pelo nosso bem!

"DEUS ESCREVE DIREITO... POR LINHAS TORTAS"

... e por tantos outros milhões de anos... a humanidade evoluirá... em comunhão com o seu planeta, perscrutando o universo, partilhando com uma miríade de outras espécies...o milagre da existência!


quinta-feira, 21 de maio de 2009

O IMPOSSIVEL CAMINHO... DA PAZ.

Ouvi  dizer... o que me perturbou (se é que já alguma coisa me perturba, nos dias de hoje ), que se uma bomba nuclear, for detonada nos próximos tempos, no médio-oriente... certamente não será Israel a lançar... a segunda!

O equilíbrio continua difícil, por ali... um conflito com milénios, que não pára de nos revisitar... enquanto foi de paus e pedras, estivemos a salvo das loucuras que judeus e árabes, infligem a si próprios, com uns quantos milhões de inocentes pelo meio, é certo, sem que a comunidade internacional, algo de construtivo consiga impor... mas agora, a perigosidade é outra, mais séria e capaz de se trajar de um verdadeiro ARMAGEDON!

Entre negações do holocausto, o que me parece completamente estúpido, para não dizer outra coisa, de um lado, e medos de novo extermínio, de outro, jaz uma comunidade internacional prisioneira, de consciência, e particularmente uns E.U.A. enredados num novelo, no qual não consegue encontrar uma ponta que se aproveite, e que teme, mais do que tudo, que a ponta que possa vir  descobrir, seja afinal... a ponta do rastilho!

O desiquilibrio que vivemos, com a crise económica, não abona em nada, a procura de uma solução razoável, para esta questão... manifestações beligerantes por parte do Irão, ao testar misseis, como o fez ainda esta semana, são de todo mais combustível para o fogo que parece não ser já possível evitar que ecluda!... tudo por medo, tudo por medo!

O nuclear, em vez de nos atormentar, habituados que estamos aos braços de ferro, impostos por frágeis acordos, desde as cavernas, não fosse a humanidade constituida, infelizmente, por uma miriade de raças de guerreiros apaixonados, deveria sim, produzir em nós um efeito normalizador... porque só se faz a guerra por dois motivos: - pelo poder, seja sobre o que for... ou pelo medo da aniquilação!

Esta situação no médio-oriente, ou em outras partes, por que infelizmente há mais, é uma verdadeira ofensa ao ser racional, que temos visto emergir ao longo dos tempos, sobre esta terra... só nos prova que não passamos de uns bárbaros incapazes!

Quer queiramos, quer não, a coabitação é um desígnio maior que nós mesmos, ou então não estaríamos aqui!... é só necessário, que acordemos para inevitabilidade disso mesmo, sem ser necessário... matar 2/3!

Acordemos então, para a luz, para o espírito... e para a verdadeira inteligência!

Companheiros de todas as raças, de todas as cores, de todos os credos... UNI-VOS!!!!...

EM NOME DE UM BEM MAIOR!!!!

sexta-feira, 15 de maio de 2009

A SETA, ETERNAMENTE... LONGE DO ALVO!

Ouvi dizer...

Que Portugal vai de encontro ao futuro, seguro e determinado.

Vai, vai, de há uns tempos para cá, com alguns meses de atraso...

de tal forma que todos os dados, relativos á economia, estão a sair
a conta-gotas... ajudando à costumeira visão do - tudo vai acabar por ficar... bem!

Manobras orquestrais de dia e durante a noite, é o que se quiser, tudo em nome de campanhas politicas, com que se entretêm as hostes, juntamente com as inúmeras novelas que desfilam sem regra por todos os canais... e o humor chato e brejeiro, para fazer esquecer as tristezas... é preciso sonhar... só e apenas... mais é demais!... está de volta o estigma do estado novo!... o embalo é idêntico, o berço também, diferente, só a mão que o impele, já não é só uma , são várias... escolhidas a dedo... o país não anda se não for empurrado... não se movimenta se não for ajudado, se não for acordado, dorme até ao 1/2 dia... e quando questionado, ainda responde, como diz a canção - " vão vocês, que depois eu vou lá ter... ".

Assim não dá!

Assim, não fazendo acontecer, a vida não flui, a oportunidade não chega, o momento não se revela... assim passamos o tempo a premiar, a estupidez, a parcimónia, a idolatrar a normalidade, a percorrer os caminhos do degredo, e a sentir atracção pelo abismo... pois é isso que acontece a quem fica á espera e se cansa, do destino que aleatoriamente nos trás a corrente... assim ficamos tristes, eternamente pequeninos e anafados...  é que a ginástica mental, para quem espera, o que quer seja, e  que preferencialmente, venha servido em bandeja, e de fora, porque é mais chique... e dá menos trabalho, acima de tudo, é um exercício demasiadamente pesado!

O pensamento que não gera uma acção é um pensamento estéril... e nós pensamos demasiado!... dissertamos demasiado, de preferência á volta do  superfulo... e demasiadamente longe do essencial!... construindo acima de tudo... castelos de areia!

Assim... o futuro, será, previsivelmente... mais escuro!

quinta-feira, 7 de maio de 2009

O ÚLTIMO CORVO...

Lisboa, já não cheira a laranjas maduras...

O Tejo embarca no cais da saudade
deixando uma lágrima vagabunda
escorrer...
pela margem... desesperada.

As colinas acenam,
num gesto repetido, de despedida...

As ruas vazias, de gente apressada,
comentam com as esquinas, outros tempos de glória...
de um Castelo, que agora atormentado... chora.

O poeta espera ainda na mesa
o golpe de mestre...
mas ainda escreve... Pessoa,
na inevitabilidade de si mesmo.

Do céu cai a mosca persistente... de O' Neal...
rasante... já não voa.

O Rato, corre ao Beato,
a Estrela... olha o Bairro Alto...
mas já não brilha...

Camões parece dizer... a uma ninfa de sua memória...
agora é que é... esvaio-me... filha!

A sardinha no pão
jaz no fogão...
o gato fugiu também
com o guarda da estação...
quem me deita, se não for o dente... a mão?

O Chiado, perde a razão...
e arrasta pelo chão,
o Arco do Cego... o fado e a canção.

Há um Rossio á deriva, no Mar da Palha...

e eu... eu assisto,
num cadeirão, da Madragoa...

Sou nesta vida, talvez
a décima segunda...
um corvo... o último a abandonar esta nau...
que nos levou um dia...

ao mundo.
J.B.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

BASTA DE UMBIGOS!


Ouvi dizer... que PS e PSD, jamais se poderão entender... nem em nome da SALVAÇÃO!...

Ora bolas, depois de tanto tempo a alternar, as meninas já tinham tempo, para se gramarem, até porque demasiadas vezes, de tão parecidas, se confundem á mesa do bar, lá para as bandas de S. Bento!

Chega o momento, em que até colegas do mesmo oficio, a disputar o mesmo território, têem de se unir, para o defender... depois, depois, logo voltam ás palhaçadas do costume... com a crise debelada, não faltarão clientes!

É triste este debate de umbigos, demasiado disseminado na n/ sociedade... chega a ser miserável, de tão patético... nunca se logrou chegar, onde quer que fosse, sem uma união!... porque será que continuamos neste debate de ideias, vazias de sentido, clarividência, e exequibilidade?!... pelo poder??... desenganem-se as hostes, que de tanto barafustarem, descontrolarem, e babarem... apenas, anseiam  espetar o dente, e saborear o n/ sangue, aquele com que os outros se banquetearam, todos estes anos... se quiserem vender a mesma  patranha, outra vez, temos um pau, bem aqui, atrás da porta... 

ESTE POVO JÁ ESTA FARTO!... QUEREMOS VER AGORA PATRIOTAS, EM VEZ DE AGIOTAS!... QUEREMOS VER AGORA INTELIGÊNCIA, EM VEZ DE MALIDICÊNCIA!... QUEREMOS VER, POR FIM... A ALMA LUSITANA!... E POR FAVOR DEIXEM O FUTEBOL, O VINHO E A RELIGIÃO, DE FORA DISTO... JÁ BASTOU O TEMPO DA OUTRA SENHORA!


sábado, 25 de abril de 2009

ABRIL... QUANDO A CORAGEM DEFINE UM RUMO!


video

»I

Vou ter a dor de guardar segredo...
e vou gostar!

Existem fogos a eclodir
sem que os queira extinguir...

É assim como parir... uma revolução!


»II

Passam os minutos

as horas

ganham asas


há um voo no teu destino

descontrolado


os segundos

são o mais importante

são vida filtrada


são felicidade

condensada


no povo que grita

na fera que nos fita


quando chegar o fim

quero ser um pássaro


azul


para que não me realce

o céu... assim... inocente.


» III


NÃO ME TRAIAM!



quarta-feira, 22 de abril de 2009

JÁ NÃO BASTA ACREDITAR!


Ouvi dizer... que o País está a braços com um grave problema... e o que me parece lógico, era que se reunissem as almas, para em conjunto, tentarmos... tentarmos!, arranjar uma solução antes que seja tarde!...

Ora, quando se tem um povo, que viveu aferrolhado, durante tanto tempo... onde a palavra de ordem foi sempre: " Dividir para reinar "... onde o associativismo, nunca encontrou terreno fértil... onde o umbigo, parece ser a parte do corpo, que mais nos apaixona... assim é difícil sair desta embrulhada, em que nos metemos... porque também ouvi dizer... que dinheiro já não há!!!

Ora, o dinheiro sempre tornou tudo mais fácil... de há uns anos a esta parte, tem comprado tudo!... até os valores que tanto defenderam os n/ avós!... problema este e grande, de se já não vislumbrarem grandes fundos, para sustentar mais medidas para salvar a Pátria!... o que nos espera meus caros?!... Se fosse ao governo ( e apenas salvaria mesmo assim, talvez os cordões dos sapatos ), gritaria aos seus colegas da oposição, anacoretas, que se entreteem, a ludibriar o povo, como sempre o fizeram os politicos da n/ praça, que em vez de mais problemas, talvez não fosse mau, apresentarem de quando em vez, ou de uma vez por todas, algumas soluções!... é que já não nos basta, a alternativa, pura e vazia, é preciso que o povo saiba, que Portugal está comprometido... em risco... e á beira da banca rôta... e esta é apenas uma parte da verdade!... já não basta decidir se as obras públicas, o TGV, e a nova ponte vão salvar quem quer que seja, o que é preciso saber, é como além disso, poderemos juntar forças, saberes, vontades, para deixarmos aos que ficarão por cá... não só e apenas, uma jangada de pedra!

Se não temos dinheiro, sempre ouvi dizer... temos de pensar!... e era bom que desta vez, uma enorme força, percorresse o país, e as bandeiras pudessem igualmente estar nas janelas, porque o desafio que nos espera, é maior, infinitamente maior, que o de qualquer selecção nacional... e se um movimento contra a estupidez, do que vejo todos os dias nas diversas televisões, tem razão de ser, é este o momento!... Como pode ser admissível, que perante, tão grave crise económica, se continuem a degladiar, os impostores, os corruptos, e aproveitadores... que salvação têem para nós?????... Deixem-se de tretas, sebo nas canetas, já dizia o Herman... é hora de justificarmos a n/ história... é hora de juntar forças para mais uma Aljubarrota, ou enfrentar o Bojador!... mas com todos, ou com outros... porque com estes Srs., não vamos lá... estão demasiadamente entretidos com as suas querelas, brejeiras e costumeiras, que nos vêem enredando de há demasiado tempo para cá! FORÇA PORTUGAL ! 


segunda-feira, 20 de abril de 2009

Ouvi dizer... tantas coisas... nos ultimos dias...

e as mais disparatadas, num acesso de fúria atirei-as de encontra á janela do meu descontentamento... fiz com que beijassem as pedras da calçada... os dias têem passado listos, como que em turbilhão, deixam-nos zonzos... na n/ ignorância, barafustamos, imcompreendidos, e não compreendendo... desorientados, entre tantas opiniões, discursos, desabafos, desaforos... a televisão é um antro de de desinformação... deixei de ver!

A sanidade mental não abunda, no antro que criámos... estão de volta as cavernas... desta feita de betão e ferro... mas de qualquer forma cavernas!... todos os dias saímos para caçar... caçar noticiais, boas, gordas... ao fim de pouco tempo, desistimos... o vazio é imenso, estende-se para lá do horizonte... a contradição, o desmentido, do desmentido... as visões, só permitidas, a quem perdido no deserto, há vários meses, já vê oásis, ali ao virar da esquina... e depois, depois afinal, a crise continua... e o povo ameaça, vir p'ra rua... !

Já estou aqui, há algum tempo... quem vem de baixo, diz-me, que alguém comentou, que lhe segredaram, que a  coisa está para durar... quem vem de cima, assegura, que um cavalheiro, vestido a preceito, apontou com o dedo, e que ele viu, uma noticia de pasquim, que dá por finda a baganha, o engano... e que já foram presos três!...

A mim não me interessa... vou escavando o meu rumo, na parede rabisco... Non pasaran!.. p'ra onde vamos... havemos de lá chegar!... não aconselho muita bagagem!

quinta-feira, 9 de abril de 2009

À ESPERA...

Ainda por lá estão... ouvi dizer...

Ainda, à espera... que passe a ganancia!

Puseram a sua melhor roupa e aguardam, á janela...

Já nada mais lhes resta... o pão escasseia... e na rua, a morte passeia!

Ouvi dizer... que podemos muito mais, do que isto... então?... a vida também passa lá fora... 

que esperamos?... raios os partam... amanhã serão pó... não há outro destino?!...

aqui e agora é urgente... intervir! 




quarta-feira, 1 de abril de 2009

ALEA JACTA EST...


A sorte está lançada... os grandes reúnem para decidir o destino do mundo... e biliões aguardam... expectantes.

Nestes momentos pensamos, o quanto o n/ destino, acaba por ser a vontade de tão poucos... e é impossível conter um espasmo aflito, um grito de revolta, encurralado pela fatalidade do n/ rumo...
Por fim, constatada que foi a n/ fragilidade, é o homem das cavernas, agora de aço e betão, que luta lá fora, com o bisonte e o mamute... perscrutando os céus, em busca da salvação!

Não podemos deixar de acreditar!... mas a imagem dos que se ergueram um dia, e enfrentaram, não o desconhecido, mas os gigantes adamastores, bem reais, que nos arrastaram lentamente até aqui, está hoje mais viva do que nunca!... e do além, já nos chega o seu alento... brandem tanto as suas armas, como as suas vozes... para que não nos deixemos dormir!... é que a ganancia, não despe o seu fato de gala, nem á lei da bala... e a inconsciência dança a valsa costumeira, nos arredores da n/ praça!... é preciso cavar um novo rumo, nem que seja a partir da trincheira!... 

E se o povo sair á rua, eu estou com o povo... eu sou do povo... e o povo é a minha bandeira!

quarta-feira, 25 de março de 2009

QUANDO MUITAS PEDRAS PARA O AR SE ATIRAM...

Ouvi dizer... que algumas acabam por aterrar no n/ telhado, e é bom, então, que ele não seja de vidro...

... há uns anos visitei Cuba, de férias, mas não como um turista convencional,
o meu irmão, namorava uma cidadã daquele país das caraíbas... andei 10.000 km para chegar aqui, e assim que pus o pé naquela terra pronto... voltei atrás no tempo... tinha voado de volta, foi o que senti... o ar húmido e quente, as frangâncias doces, misturadas, tropicalientes, os sons de oboés e timbales... o mar... o mar, tinha o sabor... do da minha infância!

Um povo aberto, alegre, acolhedor... a dor estava lá... como está, em qualquer lado, de uma maneira ou de outra, a maneira como a enfrentamos, é que é diferente... mas nós, seja com uma salsa, um samba, uma kizomba... espantamo-la... é genético... amanhã é outro dia... e Deus quer!

Isto e muito mais, a que poderei voltar, um dia... para falar da economia de electricidade em Cuba, ou para, como lhes chamam os cubanos, falar do apagon... sucede que o estado interrompe, sob um programa, que desconheço, o fornecimento de energia eléctrica, durante umas horas do dia, em alguns dias da semana... logo o chorrilho de indignações - miséria, desgraça, enfim, pobres coitados!... mas o que é certo, é que quem não tem dinheiro, tem de pensar, de poupar... e se no meio disto tudo, inconscientemente ( ? ) ou não, também estiver... a salvar o planeta?!... bom, assim já é outra coisa, agora com a crise mundial, bom talvez, possamos ter de aprender a poupar, e ajudar a salvar o planeta... bom, talvez os cubanos, afinal... tenham alguma coisa para nos ensinar...

Ouvi dizer... que têm muito!

Um forte abraço... a esse povo admirável !


sexta-feira, 20 de março de 2009

A DIGESTÃO DAS PALAVRAS...

Agora digo eu... que anda por aí muito boa gente, á beira de uma congestão, por não conseguir digerir as palavras que, adornam conceitos faustosamente ingeridos... existe quase uma relação incestuosa, no monólogo que praticam... e de tanto se ouvirem a si próprios, esquecem o sentido do que expelem, e fazem disso um espectaculo, sem qualquer sentido, mas bonito de se ver... definitivamente, um dos destinos do homem... é parir-se a sí próprio!

terça-feira, 17 de março de 2009

O passado, no presente... por boas e más razões.



Ouvi dizer... que mais tarde ou mais cedo vai  realizar-se uma ponte aérea... imaginem para onde...
passaram 40 anos e lá do fundo do baú ou, do poço, como vos aprouver... ouve-se em surdina, a voz que ecoa, emanada dos anais dos tempos - " Para a Angola, já, e em força! "

Pecando por suspeito... não é que até acho bem!


Por outro lado também ouvi dizer, que o Magalhães, já se revira na tumba, revoltado como bom português que é, pelo seu nome ter sido dado, a uma engenhoca moderna, que em vez de dar boas novas a este jardim à beira mar plantado, desatou a ensinar as criancinhas a dar erros na língua materna de Camões?!... 

Não sendo quadrado na matéria, convenhamos que há por aqui, pouco quem faça, o que quer que seja... depressa e bem!... só mesmo o Magalhães e outros do seu calibre... não nos deixaram ficar mal... abençoados e saudosos amantes desta Pátria! 

domingo, 8 de março de 2009

ONDE ESTÃO A PÔR O DINHEIRO... NÃO BASTA!


Ouvi dizer... que se a humanidade, deve ao empreendedorismo de alguns, a sua evolução, bem estar, e progresso, também o deve, de igual forma, aos biliões, ás massas, que nos campos, nas fábricas, nas ruas, e nos escritórios, que com a força do seu braço e da sua mente, tornaram possível o edificar das ideias desses quantos...

Dormimos, todos, sob o tecto, como uma benesse, destes edifícios, viciados do consumo, escravos de um sistema virtual, onde o dinheiro é um bem maior... um Deus com os pés de barro!

Nesta espiral, de busca incontida, por prazeres imediatos, frenesim dos tempos, em nome do poder, vale tudo... até hoje.

Soou o alarme... sem dinheiro, sem crédito, não há como consumir... o Sistema rui, o falso equilíbrio mostra a sua raça... e agora é vê-los, sem saber como restabelecer o ciclo... mas há salvação!... é dura, é... mas é um facto que precisam dos biliões, das massas, para reiniciar o V/ Sistema!... se estão entupidos em dividas... e não podem, porque não teem... reiniciem-lhes a vida também... paguem-lhes as loucuras, porque foram vocês, que lhas incutiram, e depois, se quiserem que o V/ Sistema se mantenha por mais alguns séculos, ponham-lhes a rédea curta! 

Como diz o provérbio - " Quem tudo quer, tudo perde. "... ora não queiram armar-se em espertos... e tornar isto tudo em cinzas... ainda é cedo! 

quarta-feira, 4 de março de 2009

PERDIDOS NO DESERTO...

Ouvi dizer... que fizemos um longo caminho, demasiado longo, para vir desembocar aqui... qual terá sido a tabuleta, que devia estar, e não estava, quem a terá removido?... qual teria sido a encruzilhada, em que seguimos pela direcção errada?... Dirão uns que foram tantas, que não poderemos saber jamais... dirão outros, que foi aquela ou a outra... mas não importa... o passado, só faz sentido, para que se possa ter saudades dos bons momentos ( podendo repeti-los, se fizer sentido e houver forças), e corrigir os erros de que se tem consciência ( caso haja coragem para tal )... o resto é pó!

Quem indica o caminho, é o pastor... as ovelhas pastam, em terreno aberto, se saem do trilho, surge o assobio ou a vara... e lá vão eles... felizes e saciados!... não?!... até parece que a manada chegou aqui por vontade própria... até parece, que em algum momento, nos transformámos todos em pastores, condutores de um rebanho de uma só ovelha... hilariante!... ou será que as ovelhas tomaram o poder, e eu nem dei por isso?

Ora, parece que queremos dar razão, aqueles que pretendem disfarçar a sua culpa... ou que enfim, cometeram o crime, e se juntam agora a uma  multidão à deriva... deixemo-nos de falsas importâncias e pedestrais de barro, e assumamos o n/ perfil de seguidores... o n/ rosto de - Maria vai com as outras - de carne para canhão... uns ao assobio, outros à vara, fomos contentes, cantarolando, de encontro ao abismo!

Aqueles que tentaram, colocar uma tabuleta, indicando outra direcção, foram ostracizados, escorraçados, amordaçados... assassinados... com a n/ complacência... com a n/ permissão!

Agora?!... agora, meus irmãos... aqui está o deserto!... Ouvi dizer... que há por aí um oásis... mas ninguém sabe muito bem como lá chegar... que massada o passado não poder ajudar!... não! voltem lá atrás S.F.F. ... boa sorte!

segunda-feira, 2 de março de 2009

A CRISE... MOSTRA OS DENTES!

Ouvi dizer... que a debandada da confiança, ameaça fazer com que não se vislumbre, no horizonte, o final para esta crise económica... a ganancia responde todos os dias, à fragilidade do carácter humano, o medo tomou conta, e vigia todas as esquinas, não há como atravessar esta imensa avenida, sem ser avistado, pelos Velhos do Restelo, armados em vigilantes, de um navio que já naufragou! 

Perante a eminência do afundamento, salvam os responsaveis pelo rombo... 

Na praia ficam os despojados, aqueles, os unicos, que podem salvar o mundo, de mais esta incongruência... porquê?... porque são milhões, biliões... e desde que sejam instruidos, percorrerão o caminho da salvação... aceitarão as novas regras, porque mais nada lhes resta...se não começar de novo!

Haja quem tenha a coragem, de nos mostrar o caminho, com a modestia de não se presumir salvador... alguém cujas ideias, nos possam servir... o capital já provou, que apenas consegue capitalizar a desumanização!... não?... à já me esquecia... faltou colocar na fogueira das vaidades... a hipocrisia!
"A perspectiva teórica que fica é de um pensador alemão de barbas longas que dizia: Não deixe a escola atrapalhar seus estudos... afinal, no fim das contas os fatos podem acabar atropelando as ideias."

domingo, 22 de fevereiro de 2009

O PACOTE DO PSD... PARA O CARNAVAL!


Ouvi dizer... que em 7 matérias primordiais, para o funcionamento do país ( Saúde; Educação; Economia; Justiça; Estado; Desigualdades Sociais e Questões Fracturantes ), o PSD, apresenta-se em 4 delas ( as mais importantes )  no mesmo vector que os partidos mais à sua esquerda, em 1 ao centro... e em 2 em que, pouco se atrasa ou adianta, então sim, nitidamente à direita... 
Já se tinha visto, mais do que uma vez, que o PSD era o fiel representante de uma direita descaracterizada, no que concerne a matérias de fundo, já se tinha visto, que as politicas que propunham tinham, apenas e só algumas linhas, poucas, a mais do que o que propunham os partidos à sua esquerda... esta falta de argumentos, de ideias e de imaginação, se não restasse mais nada, já era demasiado visível, nos últimos tempos, aliás, esta coisada da esquerda e da direita, assemelha-se grandemente, á época do ano em que estamos: as cores e as mascaras, são mais para entreter, do que para qualquer outra coisa...  se uns são utopistas, outros são demagogos, e não fosse o centro tão periclitante, o povo saberia bem para onde se dirigir... assim, de concreto, de concreto... não temos nada... fica pois  para o futuro, a incerteza cada vez mais dilacerante, de uma viagem, de uma classe média, já sem vela, de uma classe pobre cada vez mais perto, de remar com os próprios braços, e dos ricos, os poucos que restam, de balde em punho, a tirar a água de um barco, com vários rombos no casco... será caso, de se pensar em mudar para outra embarcação?... assim, sem se compreender, que o rio mudou de curso...é difícil escolher uma foz!

domingo, 15 de fevereiro de 2009

ASSIM, NÃO VAMOS LÁ...

Ouvi dizer...
... que a coisa não vai ser fácil de resolver... que não há ideias,
ou memórias, que possam tirar do bolso, alguma receita milagrosa... pois...
afinal, não é fácil contentar " Gregos e Troianos "... se a economia, tal como 
a conhecemos, se alimentou, faustosamente, do crédito e da virtualidade, se 
foi permitido, todo e qualquer tipo de  promiscuidade, entre o grande capital, 
e as massas, e ambos acabaram por privar, com o prazer irreal, e cederam à
estupidez e à ganancia... bom... parece-me este cenário... idêntico a outros, a 
muitos outros, diria, que se estendem ao longo da historia da n/ espécie... nada de novo!
Mas ao contrário do que seria necessário fazer, neste momento, o que ouço dizer, é que perdidamente apaixonados, por este tipo de vida, que já vimos, nos derrotou a todos, ainda continuamos a querer salvar alguns, em vez de tomarmos medidas coerentes, para salvar a maior parte... vemos os Estados a ajudar; bancos falidos, cujos responsáveis cometeram actos, considerados criminosos, empresas que baixaram lucros, e por isso despedem pessoas... endividamento no exterior, para obras megalómanas,  aumento do fundo de desemprego, pagando mais, para continuar a promover o ócio... ora, meus Srs., para haver lucros, tem de existir quem compre, o que quer que seja, para que o mercado se movimente e restabeleça, é necessário que as massas voltem a ter dinheiro!... todas as outras medidas não nos levarão a lado algum!... onde atacar o problema?... onde doí mais: novas regras nos mercados de valores ( está a ser difícil estabelece-las... já se sabe porquê... ); colocar um travão no aproveitamento de certas empresas, que utilizam a crise para falências fraudulentas; com tanto para fazer em Portugal, continuamos todos a pagar para não se fazer nada... as florestas continuam por limpar, os jardins de infancia, continuam a ser insuficientes e pagos a peso de ouro,os lares de idosos idem...
os monumentos continuam a cair...  e estes são apenas alguns exemplos, onde o Estado puderia utilizar a mão de obra do fundo de desemprego!... em tempo de guerra não se limpam armas!... e para as massas terem dinheiro, em vez de se pagar aos Banqueiros fraulentos, e agiotas, que tal aliviar efectivamente as familias, que apesar de querem pagar, não conseguem... para além de ajuda ao crédito mal parado, estendam-se os créditos, em vida e para lá dela, os herdeiros também vão ter de assumir uma quota parte da responsabilidade... e impessa-se o roubo que as instituições bancárias, continuam a perpetrar em nome dos lucros... e por fim ajude-se a criar uma sociedade mais justa, como?... começando por criar as criancinhas na realidade!... quando não se pode ter tudo... é preciso saber viver com o que temos!... muitos milhões esqueceram-se desta máxima, pais e filhos... o que é que esperavam que fosse acontecer?... É preciso evitar uma conflagração global!... todos sabemos o que acontece, quando não há pão... Os n/ politicos andam entretidos a jogar, o jogo do gato e do rato... pois meus caros, quando se derem conta... não vai certamente haver terreno de jogo!... O PAÍS JÁ DEVE AO EXTERIOR 90% DO PIB!!!!... AS FÁBRICAS CONTINUAM A FECHAR, OS BANCOS A ENGANAR... E A ESQUERDA E A DIREITA A BRINCAR... QUE BELA EMBRULHADA... MEUS SENHORES!

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

AI QUE A MALTA AINDA SE APAIXONA....


Ouvi dizer... que é disto que o meu povo gosta, muito romance, muita intriga, muito sexo, muita luxuria...ó lá se é...
Tanto, que não importa quem, e a lei da atracção faz maravilhas, quer acreditem, quer não, é que desenterrar figuras pouco simpáticas, dando-lhe um ar de ser vitimado, humilhado nos seus tamancos, ferido, deambulando entre prazeres, pouco definidos e arrogâncias viscerais, juntando a tudo isto o poder e a liderança, aqui está um cocktail afrodisiaco, capaz de levantar mortos!
Os ditadores, sempre fizeram as delicias de uma plateia demasiado ampla... ( pelo menos para o meu gosto ) ... no meio da confusão, e o caso de hoje em dia, tira-se a papel quimico, de outros, felizmente ainda frescos na memória de alguns, em que a manada, vai andando ás voltas sem encontrar pasto que lhes chegue... ai, ai, ai, não vá despontar, a ideia de um salvador, daqueles que salva, e depois fica a ver-se, e nunca mais acaba de se ver... acontece até nas mais inocentes paixões!

Mãos, mas é ao trabalho... façam o favor de se salvarem e nada de ficar à espera dos paninhos quentes, e de quem tome conta das vossas vidas... isto do estado paizinho, nesta terra, já deu frutos amargosos, quanto baste! 

AFINAL SÓ PRECISA DE UNS RETOQUES...

Ouvi dizer... ( Pronto, pronto, não vale apena chorar mais... o Prof. Martelo é mau... )...
e esta, garanto-vos, que não foi em surdina, que a Sra. está precisar de uns retoques de imagem... não, primeiro foi que, apesar das tabuletas, não acerta no caminho a seguir... e como está a cair nas sondagens, lá veio o Prof., chamar à atenção... este homem que manda recados, tão bem, quanto se tem ausentado, de toda e quaisquer responsabilidade politica, dá que pensar... é que se outros não fazem, ou não sabem fazer, manda a regra da intervenção, seja ela de que índole for, que se tome a dianteira, e se faça qualquer coisinha... quanto mais não seja, para nos diferenciarmos dos papagaios!
Só falta, depois de mais este - " Sim, não, não era bem isso... ", retocar a questão do cheiro a mofo, com a proposta do nome de Lili Caneças, para assessora de imagem da Sra. ... Do Prof. já se espera tudo, já não sei se é por causa da guerra de audiências, mas que o homem, anda a bater bem mais fundo anda... bom, depois é capaz de receber uns telefonemasitos, a solicitar mais contenção, pois isto de andar a pegar fogo à própria casa pode dar mau resultado...  e acima de tudo, já temos muitos... obrigado!

sábado, 7 de fevereiro de 2009

VAI UMA PERNINHA COM... MARX?!




Ouvi dizer... que não podíamos ter deixado o capital à solta... como um cão raivoso, andou por aí a morder as criancinhas... agora, depois de umas dentadas, é que lhe queremos colocar um açaime...
Está bem visto sim senhor, mas também é preciso um batalhão de psicólogos, para atestar a sanidade mental, actual, de alguns dos donos... ( a quantos Madoff's andam por aí ), é que parece que querem resistir, pois sentem um prazer enorme, em continuar a ver despedaçar... o que quer que seja!

Digo eu... que se os políticos não se entendem, e preferem as quizilias costumeiras, antes, durante e após as eleições, numa dança, que indigna e revolve estômagos ( há mais de 30 anos ), que se as teorias da conspiração continuam a servir para tudo, e depois quem acaba sempre por pagar, seja de que maneira for, é o povo, então que se ouça a Sociedade Civil !... pois continuamos a ter gente que sabe, que constroi, que labuta, que tem ideias... tais como: colocar a trabalhar, em algo que beneficie a nação, seja a capinar, a construir estradas, a restaurar monumentos, ou pura e simplesmente fechados num armazém a desenvolver ideias " luminosas "... é preciso reagir, mas com medidas que tenham pés e cabeça, não continuando a promover a parcimónia e o subsidiarismo... o estado tem de intervir sim, mas de forma a criar medidas regulamentares, que possam não remediar, mas sim que nos coloque com um pé na nova era, que se avizinha, porque se alguém pensa, que as coisa vão voltar a ser o que eram, tirem o cavalinho da chuva, pois o sistema faliu!... deitou-o por terra, a ganancia e a estupidez... a procura desenfreada do lucro, a ostentação e o desprezo pela miséria... 

Marx não é uma solução, mas inevitavelmente fará uma perninha, no próximo sistema que vigorar, porque meus caros, seja à esquerda, á direita, ou ao centro, é incontornável, os programas destes, sempre viveram em promiscuidade com algumas das ideias deste teórico do socialismo cientifico... que dói, dói, que é chato admitir é, mas a verdade é que por conveniência e alinhamento, fugimos desta constatação " como o diabo foge da cruz "... mas a atracção sempre lá esteve... as massas, quando devidamente motivadas,  acabam sempre por derrubar, o que quer que seja que se lhes oponha!... 
Ouvi dizer, que vem aí, casamento do século... Marx e Cola... só espero que não se esqueçam de me mandar o convite... levo comigo, em pensamento, algumas pessoas que me ajudaram, a não desprezar... mas por outro lado a compreender... o meu longo abraço, estejam eles onde estiverem.

Ouvi dizer... que vamos ( a Humanidade ) levar mais esta de vencida... onde?... lá em cima!

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Volta a falar-se...




Ouvi dizer... que o Eng. tem um trunfo na manga... bom, o trunfo já não é alto, pois os parceiros, já lhe viram o jogo... dividir o país em 5 regiões, e apresentar isso como um trunfo, numa altura destas, parece-me um pouco desajustado, sabendo nós o que isso implica... pois, viver com aquilo que se tem, está cada vez mais complicado, e há regiões que são eternas subsidiárias... já se devia ter feito um caminho...  mas vá se lá saber porquê, volta-se sobre esta questão... talvez seja só para distrair, e na manga hajam outras coisas... estes políticos, são cá uns matreiros... o povo que o diga.

Ouvi dizer... que à um sector, politico claro, de tal forma preocupado com as despesas que os n/ compatriotas, que andam lá fora a lutar pela vida, teem em selos, para enviar o seu voto, que pretendem acabar com o escrutínio fora de portas... enfim, são capazes de ter razão, a coisa não está fácil, e sabe-se lá, o que se pode comprar, com o dinheiro que se gasta nestas parvoíces... o n/ PR é que não esteve de modas, e espedito como é, vai vetar esta intenção... mais uma, pode ser que desta, consiga alguma coisa... também é chato, nunca fazerem a vontade ao homem. Esperam-se pois, mais uns momentos arrepiantes na assembleia... adornados ao som de " Muito bem - Muito bem "... e " Apoiado - Apoiado ". 

Ouvi dizer... que a crise já chegou ao arsenal nuclear... deve custar uma pipa de massa, manter aquilo tudo... ora aí está mais uma medida Obama, que aplaudo, eu e o mundo... mas não todos, é claro, era bom era, não se ouve falar de crise em certos países... e uma bombita chega-lhes sobejamente para incendiar isto tudo... descubram lá quem são... mas que os russos já acordaram em reduzir isso já, e só por isso... a esperança deve ser a ultima morrer.

Ouvi dizer... e esta foi em surdina, pelo homem do laço, que esta estória, da CGD andar a apagar fogos, que aquecem, algures, uns quantos, ainda vai dar mau resultado... é que três aumentos de capital em tão pouco tempo é obra... e o capital é coisa que hoje... se esfuma sem deixar rasto... pudera... mas junta-se, lá isso junta-se, parce que lá para os lados...

Só para remate... ouvi dizer... que o porto, jogou que se fartou ontem em Alvalade... bom, o raio da televisão, passa a vida a pregar partidas ao pessoal, desta vez transmitiram um jogo, sabe-se lá de onde... e fizeram crer que era o Porto / Sporting... ora, tenham dó do povo!... 
Ah já agora, ainda dos filmes de ontem, parece que existem lá para Guimarães dois carolas com o mesmo nome... o Cajuda treinador... e o Q'ajuda... que para o ano deve transferir-se para a Luz!

E pronto, tenham lá mas é todos, muito cuidado, com aquela rapaziada, que aparece muito prontamente a dizer, que não teem nada a haver com o assunto... quando ninguém lhes perguntou nada.

 


Uma nova América... ou um BLUFF?!


Por fim chegou o momento do homem governar...
Foi, certamente, das campanhas politicas, de que há memória ( ok, pronto... a seguir ao JFK, dirão uns quantos ), em que pudemos constatar, que uma nação, em absoluto êxtase, estava definitivamente rendida ao seu futuro líder... o homem parecia um JC, versão mais fashion... a maneira como discursa, parece-se mais com o acto da pregação: é claro, sucinto, objectivo, inebriante, mais, estica a mão, aponta o dedo e indica o caminho... é disso, pois, do que o meu povo gosta, o meu, e o Americano, claro está... 

Pois, pois, o problema da liderança... ai a liderança... que falta nos faz... 

Para já, parece que vai cumprindo, aqui e ali, com um dissabor, aqui e ali... o velho problema dos amigos, não é!?... em Portugal, conhecemo-lo bem, os amigos e a família... só falta mesmo o cão...
que se for português, pode muito bem levantar o animo da n/ praça: + um tuga na Casa Branca!

Por cá, vamos ouvindo... os rumores do Freeport, os sussurros do BPN, os uivos da crise, o pessoal degladiar-se na assembleia, o Sócrates a queixar-se ( é chato estas coisas aparecerem sempre à beirinha da eleições ), o Portas a mudar de velas ( à socapa ), e o Cavaco ( o Sr. não me comprometam )... e mais uns quantos, que tentam fazer parte da solução, e que nós até lhes pagávamos de bom grado, para eles deixarem de ser... o problema.

Enfim, esperamos que mais uma vez a América salve o mundo... mais uma vez, desta, depois de ela própria ter cavado o buraco... da outra, parece-me, que a coisa foi mais simples... com o problema fora de portas, posso eu bem...

Mas, a César o que é de César... e o homem merece definitivamente aplausos... luzes... bom, mas deixemos os foguetes para mais tarde... é sempre bom ter, nem que seja, só um calcanhar... atrás!... bom isso não foi muito bom para o Aquiles... mas também foi muito azar, não é?!

O acto de prestar atenção ao que se passa à n/ volta, não só ao que se passa a um metro, mas ao que passa a quilómetros de nós, numa sociedade global, acaba por nos trazer incontáveis benefícios, traduzidos em prazeres, ideias, rumos... não só porque o desenvolvimento humano, não é parável, como o saber nunca ocupou lugar... estar por estar, não é definitivamente humano, e deixar andar, pode já considerar-se, hoje, uma forma de... terrorismo!

Ouvi dizer...